Câncer do Colo do Útero

Câncer do colo do Útero

 

// O que é?

O câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer mais frequente nas mulheres (excetuando-se o câncer de pele não melanoma). É causado pela infecção persistente por alguns tipos de HPV (papilomavírus humano), que são muito comuns na população e, na maioria das vezes, não causam a doença. No entanto, algumas vezes o vírus causa alterações que podem evoluir para o câncer. Essas alterações podem ser facilmente identificadas no exame preventivo (Papanicolau), permitindo o tratamento e cura em quase todos os casos.

// O que aumenta o risco de ter câncer do colo do útero?

  • Tabagismo;
  • Início precoce da atividade sexual;
  • Múltiplos parceiros sexuais;
  • Uso prolongado de pílulas anticoncepcionais.

// Como reduzir o risco de câncer do colo do útero?

Uma importante estratégia para a prevenção do câncer do colo do útero é a vacinação contra o HPV, que é ofertada para meninas com idade entre 9 a 14 anos e meninos entre 11 e 14 anos. Assim, é possível a prevenção contra a infecção pelo HPV, reduzindo o risco de desenvolver este tipo de câncer. A vacina está disponível gratuitamente no SUS, nas unidades de saúde.

Mulheres imunossuprimidas, transplantadas, portadoras de câncer ou que vivem com HIV/AIDS podem receber a vacina até os 45 anos de idade.

Como a transmissão do HPV ocorre por via sexual, o uso de preservativo (camisinha masculina ou feminina) durante a relação sexual também auxilia na prevenção do contágio do HPV.

Mesmo mulheres vacinadas devem fazer o exame preventivo conforme preconizado.

// Quais são os sinais e sintomas?

Como é uma doença de desenvolvimento lento, pode não apresentar sintomas na fase inicial. Em casos mais avançados, pode haver os seguintes sinais e sintomas:

  • Sangramento vaginal intermitente;
  • Sangramento após a relação sexual;
  • Secreção vaginal anormal;
  • Dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais.

// Como fazer a detecção precoce?

A detecção precoce do câncer do colo do útero é feita por meio da identificação de lesões pré cancerígenas (lesões causadas pelo HPV, que podem evoluir para um tumor maligno). A detecção dessas lesões na fase inicial permite chances de cura de até 100%.

Essas lesões podem ser identificadas pelo exame preventivo (Papanicolau), que é um exame simples e rápido. Por isso é tão importante realizar este exame, dentro da periodicidade recomendada.

// O exame preventivo está em dia?

Mulheres (ou qualquer pessoa com colo do útero, incluindo homens transexuais e pessoas não binárias designadas mulher ao nascer) de 25 a 64 anos, que já iniciaram a atividade sexual devem realizar o exame preventivo. É importante salientar: os dois primeiros exames devem ser feitos anualmente e, se os resultados estiverem normais, só é necessário fazer o exame a cada três anos.

Onde fazer o exame preventivo? O exame pode ser feito em qualquer unidade de saúde.

Preparo para o exame preventivo:

  • Não ter relações sexuais (mesmo com camisinha) no dia anterior ao exame
  • Evitar o uso de duchas e medicamentos vaginais 48 horas antes do exame
  • Não estar menstruada

Lembre-se: buscar o resultado é tão importante quanto fazer o exame! É preciso retornar ao local onde o exame foi feito para saber o resultado, e seguir todas as orientações do profissional de saúde.