Câncer de Mama

Câncer de mama

 

// O que é?

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres (excetuando-se o câncer de pele não melanoma). É causado pela multiplicação anormal de células, que formam um tumor que pode invadir outros órgãos. Se for diagnosticado e tratado precocemente tem boa resposta ao tratamento.

// O que aumenta o risco de ter câncer de mama?

O câncer de mama não tem uma única causa. A presença de fatores de risco não significa que a mulher vai desenvolver a doença. O envelhecimento é um dos principais fatores de risco, já que cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos.

Outros fatores também podem aumentar o risco de desenvolver a doença:

  • Sobrepeso e obesidade;
  • Consumo regular de bebida alcoólica;
  • Exposição frequente a radiação ionizante;
  • Tabagismo;
  • Sedentarismo;
  • Fatores hereditários, como histórico familiar de câncer de ovário, casos de câncer de mama na família antes dos 50 anos, alterações genéticas, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2. ATENÇÃO: O câncer de mama hereditário está relacionado a apenas 5 a 10% dos casos.
  • Fatores relacionados à história reprodutiva e hormonal, como primeira menstruação antes dos 12 anos, primeira gravidez após os 30 anos ou não ter tido filhos, uso de contraceptivos hormonais, reposição hormonal após a menopausa, principalmente por mais de seis anos.

// Como reduzir o risco de câncer de mama?

Adote hábitos saudáveis e pratique atividade física, amamente, evite o consumo de bebidas alcoólicas, não fume e evite o tabagismo passivo.

// Quais são os sinais e sintomas?

  • Nódulo palpável, geralmente fixo e indolor;
  • Saída espontânea de líquido anormal pelo mamilo;
  • Retração ou alteração na forma do mamilo;
  • Aumento progressivo do tamanho da mama;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou com aspecto de casca de laranja;
  • Nódulos nas axilas ou pescoço.
  • Caso apresente algum desses sinais e sintomas, procure um serviço de saúde para investigação.

// Como fazer a detecção precoce?

É importante que você esteja sempre atenta às suas mamas. Esse cuidado deve ser um hábito cotidiano na sua vida, não precisa seguir uma técnica específica. Observe e palpe as mamas sempre que se sentir confortável, pode ser no banho ou quando for trocar de roupa, por exemplo.

Na maioria dos casos, é a própria mulher que identifica os sinais da doença, então é muito importante que a mulher conheça o seu corpo, assim, saberá o que não é normal em suas mamas.

// A mamografia está em dia?

Seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde recomenda que mulheres com idade entre 50 e 69 anos realizem a cada dois anos a mamografia de rastreamento, que é um exame realizado quando não há sinais ou sintomas suspeitos.

Quando é necessária a investigação de lesões suspeitas da mama, é indicada a realização da mamografia diagnóstica, que pode ser feita em qualquer idade, conforme a avaliação do médico.

Não tenha medo da mamografia! Esse exame é uma radiografia das mamas, onde é possível avaliar alterações suspeitas. Pode haver um pequeno desconforto, mas o exame é muito importante para um diagnóstico correto.